14 de ago de 2008

Educação Socioambiental é tema de Diálogos e reune cinco nações em Assunção no Paraguai

O Centro de Saberes e Cuidados Socioambientais da Bacia do Prata realizou, nos dias 28 e 29 de julho, os Diálogos sobre Educação Socioambiental na Bacia do Prata, em Assunção e nos dias 30 e 31 de julho, o Segundo Encontro de Formação do CAP II (Círculo de Aprendizagem Permanente II), em San Bernardino, Paraguai.

A primeira atividade dos membros do Conselho Diretivo do Centro de Saberes foi uma audiência com o presidente Eleito do Paraguai, Fernando Lugo, que manifestou seu compromisso com a missão e os princípios que o Centro de Saberes e Cuidados Socioambientais da Bacia do Prata propõe.

Os Diálogos sobre Educação Socioambiental na Bacia do Prata, com ênfase em Economia Ecológica e Ecologia Política, foram realizados no Centro de Convenções da Universidade Nacional de Assunção e reuniram mais de 900 pessoas entre estudantes, professores, ambientalistas, comunicadores, especialistas e representantes políticos dos cinco países da Bacia.

O evento contou com a participação especial do teólogo e ambientalista Leonardo Boff, que proferiu a palestra magna sobre “A Formação para Ética do Cuidado” baseada nos princípios e valores contidos na Carta da Terra e no Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global e “sugestões” sobre o cuidado como atitude permanente. “ Temos que cuidar do planeta porque ele mostra que está doente, está com febre, por um lado grandes enchentes, por outro grandes secas, vendavais, ativação dos vulcões, a mudança dos climas e isso são sinais inequívocos que a terra está gritando por socorro e nós seus filhos e filhas, precisamos ajudar a terra, para que ela encontre um novo equilíbrio, para que ela seja favorável na produção de todo tipo de vida, plantas e animais, de seres humanos”.

Também participaram do encontro, Hipólito Acevei, líder indígena, presidente da Coordenadoria de Autodeterminação do Povos Indígenas do Paraguai que pontuou a importância da presença das nações originárias da Bacia do Prata.

Enrique Leff, professor da UNAM – Universidade Autônoma do México e escritor especialista em temas ambientais palestrou sobre a Educação Ambiental nas perspectivas da Sustentabilidade. “A educação é a maneira de aprender a repensar o pensado, de pensar de novo a forma de nossa condição humana e a condição da natureza”.

O Presidente Eleito do Paraguai, Fernando Lugo, envolvido pelos novos paradigmas do Centro participou da abertura dos Diálogos, onde reafirmou seu interesse pelo temas propostos pelo Centro. “Sonhamos com uma economia mais justa, solidária e em equilíbrio com a natureza. E, por isso, também sonhamos poder recuperar totalmente a Bacia do Prata”, afirmou o presidente eleito.

O Centro de Saberes e Cuidados Socioambientais da Bacia do Prata iniciou com este evento uma nova etapa, com novos desafios que ultrapassam as fronteiras dos países e tem a missão de aproveitar as “boas práticas” existentes na região e dar visibilidade contribuindo para o intercambio entre as práticas e potencializar sua inclusão em políticas públicas que apontem para um novo presente com vistas a um futuro verdadeiramente sustentável.

Os integrantes do CAP II (Círculo de Aprendizagem Permanente II) mapearam e apresentaram práticas bem sucedidas, com uma visão sobre as iniciativas socioambientais já existentes nos cinco países da Bacia do Prata (Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Uruguai).

A Argentina apresentou um programa de Saúde Socioambiental na Universidade; a Bolívia mostrou a Marcha pelo Território e a Dignidade; o Brasil trouxe A Educação Ambiental no Cultivo da Água Boa, o Diretor de Coordenação e Meio Ambiente, Nelton Friedrich destacou o trabalho desenvolvido pelo Centro de Saberes para capacitar educadores ambientais. “Estamos criando uma nova visão, a 'racionalidade ambiental' que se contrapõe à 'racionalidade econômica'.

O Paraguai apresentou o programa de Formação de Jovens para Sustentabilidade e o Uruguai apresentou a Experiência em Educação Ambiental do Programa de Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável nas Zonas Úmidas do Leste.

Também foi apresentada uma proposta inter-países de Educação Ambiental para o Desenvolvimento Sustentável no Grande Chaco Sul-Americano, abrangendo Argentina, Bolívia e Paraguai.

A apresentação das Práticas coincide com a proposta de integrar aos eventos do Centro de Saberes o intercambio de saberes e cuidados socioambientais já existentes no território e que podem servir para estudo e análise do ponto de vista conceitual, metodológico e prático. Os casos apresentados servirão de base para uma publicação sobre práticas educativas existentes na Bacia do Prata que podem ser referência para as instituições que integram o Centro.

A segunda etapa do Encontro foi realizada em San Bernardino, à margem do inspirador lago de Ypacaraí, com os membros dos Círculos de Aprendizagem Permanente I e II. Na ocasião foi realizado o Segundo Modulo de Formação Socioambiental, cujo objetivo foi iniciar o mapeamento dos 150 participantes do CAP III, com representantes dos cinco países da Bacia.

O objetivo principal do mapeamento é identificar atores sociais (representantes de órgãos públicos, universidades, ONGs, movimentos sociais, meios de comunicação e empresas) que deverão ser capacitados ao longo do segundo semestre de 2008, com vistas à continuação dos Processos de Formação Socioambiental. O objetivo, até o final de 2009, será capacitar 4.500 educadoras/es socioambientais nos cinco países da Bacia do Prata.

Um comentário:

stocks disse...

very nice! hahahahaha